Loading...
Linha do Tempo 2019-08-16T12:23:49-03:00

Linha do Tempo

1º de novembro de 1958

Após a coroação, Dom João Resende Costa leu a bula do Papa Pio XII, que elevou a Igreja de Lourdes à categoria de Basílica Menor

1º de novembro de 1958

Coroação da imagem de Nossa Senhora de Lourdes, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. O Governador do Estado, José Francisco Bias Fortes, e o Prefeito Municipal, Celso Mello de Azevedo, conduziram a coroa da Santa para receber a bênção.

14 de outubro de 1923

Bênção solene de inauguração pelas mãos do Vigário Geral Monsenhor João Rodrigues de Oliveira, abrindo oficialmente a Igreja de Nossa Senhora de Lourdes ao culto. O templo ainda estava inacabado, faltando a torre, os altares, o reboco e alguns outros retoques.

19 de março de 1923

Dom Antonio dos Santos Cabral, 1º Bispo de Belo Horizonte, assina a portaria que cria a Paróquia e lavra a provisão do 1º Pároco em nome do Padre Sebastião Pujol, superior da comunidade clarentina , que residia na cidade

25 de dezembro de 1922

Celebrada a primeira missa pelo Bispo Dom Cabral, na Igreja ainda inacabada.

3 de maio de 1916

Foi abençoada e lançada a pedra fundamental da futura Igreja com as presenças de Dom Silvério (Arcebispo de Mariana), Delfim Moreira (Presidente do Estado), Cornélio Vaz de Mello (Prefeito da cidade) e grande número de pessoas.

Janeiro de 1915

Com o objetivo de construir uma grande igreja que substituísse a capela, os missionários adquiriram o Palacete Olyntho. Localizado na esquina das Ruas Aimorés e Bahia, em um terreno de 837 metros quadrados, o palacete veio a se tornar o Instituto Claret.

23 de junho de 1913

Os missionários compraram uma casa em frente à Capela de Lourdes e ali passaram a residir, dando prosseguimento à conclusão das obras da capela.

12 de julho de 1911

Dom Silvério Gomes Pimenta, em documento oficial, concedia aos quatro primeiros missionários Claretianos, que aqui chegavam, o uso perpétuo da capela. São eles: padre Antonio Berenguer, padre Gregório Agoitá, irmão André Balselles, e o padre Sebastião Pujol (o primeiro pároco).

24 de junho de 1900

Proveniente de Paris, chegava à estação de ferro da capital mineira uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes. Esta é a mesma imagem venerada atualmente na gruta da Basílica.

Início do século XX – 1900

Em uma pequena capela, vinculada à Igreja da Boa Viagem, Nossa Senhora de Lourdes era venerada pelos fiéis. A capela localizava-se na Rua Aimorés, entre as ruas Bahia e Espírito Santo, no centro de Belo Horizonte (MG).